Paróquia

Santa Rosa de Lima

Mensagem do pároco › 27/02/2019

Quaresma

Prezados Dizimistas

Iniciamos o mês de março este ano, com a alegria do carnaval, seguida da Quarta-Feira de Cinzas, que abre o Tempo da Quaresma e também a Campanha da Fraternidade.

A Quarta-Feira de Cinzas, juntamente com a Sexta-Feira Santa, são os dois únicos dias em que se pede aos adultos a prática do jejum (isto é, que renunciem a uma das refeições importantes do dia). O jejum é sinal de disponibilidade e de solidariedade. Falamos em disponibilidade, no sentido de valorizar a palavra de Deus, numa atitude interior, que ao mesmo tempo expressa renúncia a coisas que nos satisfazem para elevar a importância do amor a Deus. Essa experiência do amor a Deus se vincula à experiência de solidariedade, quando a prática do jejum nos une de algum modo àqueles que sofrem com a privação de alimento e de outros bens necessários. O jejum é um gesto simbólico com o qual denunciamos a injustiça e a desigualdade que nasce do egoísmo.

O jejum passa a ser uma prática que se estende por todo o Tempo da Quaresma, enfatizando o desapego ao qual somos chamados, para experimentarmos a liberdade interior proporcionada pela fé. Esforçamo-nos com disciplina para amadurecermos o pensamento do que realmente importa na nossa vida, fortalecendo nossa fé, trilhando um caminho nos passos de Jesus, rumo à salvação. O Tempo da Quaresma se estende até a celebração da “Ceia do Senhor”, exclusive, na Quinta-Feira Santa e, além do jejum, os cristãos são convidados a exercitar com mais profundidade a partilha (esmola) e a intensificar a vida de oração. Essas práticas quaresmais auxiliam no crescimento espiritual e na preparação para a celebração da Páscoa do Senhor Jesus. Certamente as pessoas que acreditam e as praticam tendem a se tornar mais fortalecidas espiritualmente.

No Brasil, o Tempo da Quaresma é marcado também pela Campanha da Fraternidade (CF), quando a Igreja Católica faz um convite aos cristãos a viverem a caminhada quaresmal numa dimensão social, de solidariedade e comunhão. Para tanto, a cada ano, desde 1962, é realizada a Campanha da Fraternidade. A primeira Campanha foi realizada em Natal/RN, no ano seguinte se estendeu a outras dezesseis dioceses do Nordeste, depois tornou-se um projeto nacional assumido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Este ano, a CF convida os cristãos a conhecerem como são formuladas e aplicadas as políticas públicas no Brasil, com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Será libertado pelo direito e pela justiça”. Dessa forma a Igreja ajuda-nos a perceber que nossa vida de fé não deve ficar reduzida apenas ao cuidado consigo mesmo, mas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, precisamos fortalecer nossa cidadania, participar das políticas públicas e desejar o bem comum.

Recomendo a todos a leitura dos materiais da CF/2019 (manual, texto-base, encontros catequéticos, círculos bíblicos, etc.), em comunhão com a Igreja contribuindo para que sejamos cristãos conscientes da nossa realidade e profetismo

Pe. Sergio Lucas

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *